Lucinha Rivas e Azrael W Sanol Dog Protécnica triunfam no Paulista Amazonas Top

0
151

A final Amazonas Top, a 1.30 metro, principal categoria do Campeonato Paulista de Amazonas disputado em quatro alturas no Clube Hípico de Santo Amaro (SP), entre 15 e 18/9, foi acirrada. Quatro conjuntos mantiveram-se zerados ao longo das três provas e levaram a decisão a um emocionante desempate. Última a largar, a amazona da casa Lucia Maria Rivas, a Lucinha, e o craque Azrael W Sanol Dog Protécnica, cedido pelo top José Roberto Reynoso Fernandez Fº, foram simplesmente perfeitos e garantiram o título sem faltas no super tempo de 32s10, superando a vice-campeã em mais de 2 segundos.

Lucinha Rivas e Azrael W Sanol Dog Protécnica: 100% de aproveitamento e show de velocidade; img: Duilio Andrade
Lucinha  e Azrael W Sanol Dog Protécnica: 100% de aproveitamento e show de velocidade; img: Duilio Andrade

As seis primeiras colocações no pódio ficaram 50% para as amazonas santamarenses e outros 50% com as fortes representantes do Centro Hípico Serra Azul (CHESA) com Lara Potechi Grigoletto montando Contica, vice-campeã, sem faltas, 34s92.

A vice-campeã Lara e Contica
A vice-campeã Lara e Contica; img: Duílio Andrade

Enquanto o bronze foi para Daniela Lemos Castro e Levantus JMen, uma falta, 37s03, também pelo CHESA. O CHSA e CHESA também dividiram o pódio por equipes com ouro e bronze para as donas da casa e prata do CHESA.

Daniela e Levantus JMen; img; Duílio Andrade
Daniela e Levantus JMen; img; Duílio Andrade

Na 4ª colocação aparece a santamarense Patrícia Wunderlich que montando Nitah Xangô fechou o desempate com uma falta, 38s08.

Patrícia com Nitah Xangô
Patrícia com Nitah Xangô

Completaram o placar na 5ª e 6ª colocação, a jovem amazona Nicole Margeotto com VDL Wagrain e a santamarense Karina Goldmann Lemos Torrres no dorso de Hercules van Paemel, respectivamente, com 1 e 5 pontos perdidos ao longo do campeonato. Ao todo 22 amazonas de todo o estado concorreram ao título.

Karina e WDL Wagrain; img: Duílio Andrade
Karina e WDL Wagrain; img: Duílio Andrade

“Montar o Azrael foi uma oportunidade incrível, isso prova que o cavalo bom faz a diferença mesmo nunca tendo montando ele. Realmente não tem o que falar”, destacou a campeã Lucinha, 28, bastante emocionada. “Esse foi o meu maior título até hoje, pois nunca tive muito cavalo para competir”, contou a amazona profissional que montou na Europa por três anos e está de volta há dois.

Só alegria no pódio
Só alegria no pódio

“Quero agradecer as minhas amigas que acima de qualquer coisa estão a meu lado sempre , sem elas eu não teria conseguido. Agradeço ao Zé por ter me emprestado o cavalo que é de propriedade dele e do Kiko Mari. Enfim muito obrigada pela honra de terem me deixado montar esse cavalo. Realmente ele é incrível”, ressaltou Lucinha. “Na primeira passagem eu tava um pouco apreensiva e agora no desempate o Zé falou vai galopa sem pensar e com ele não tem tempo ruim pra isso.”

 

Resultado completo.

 

Fonte: CHSA com fotos: Duílio Andrade – Tupa Vídeo

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui