Thomas Wolff chefia clínica veterinária de 1ª linha nos Jogos Rio 2016

0
260

Enquanto os atletas das disciplinas equestres estão focados nos prêmios, seus colegas equinos no Centro Olímpico Equestre contam com acesso a um aparato veterinário como nenhum outro. Uma clínica equestre de mil metros quadrados dentro dos estábulos do Complexo Esportivo de Deodoro tem especialistas prontos 24 horas por dia, que vão atender também os cavalos das Paralimpíadas no próximo mês.

 

Os veterinários brasileiros Dr. Thomas Wolff, presidente da Comissão Veterinária dos Jogos Olímpicos e seu cirurgião chefe Carlos Eduardo Veiga; img: Arnd Bronkhorst/FEI
Os veterinários brasileiros Dr. Thomas Wolff, presidente da Comissão Veterinária dos Jogos Olímpicos e seu cirurgião chefe Carlos Eduardo Veiga; img: Arnd Bronkhorst/FEI

 

Com uma forte equipe de 130 veterinários do Brasil e do mundo todo, a clínica conta com especialistas das mais diversas especialidades como: cirurgiões, anestesistas, especialistas em imagem e radiografia, ultrassonografia, patologistas e endoscopia.

A clínica ainda oferece centro cirúrgico de emergência, cocheiras acolchoadas para recuperação, nove ambulâncias totalmente equipadas e uma rede de fisioterapeutas para manter os animais sempre em forma enquanto sua temperatura, alimentação, água, e peso são constantemente monitorados pelos tratadores e veterinários especializados.

Apesar de estarmos no inverno no Brasil, as temperaturas têm flutuado muito, então manter os cavalos com uma temperatura corporal baixa, principalmente após o exercício é fundamental. Todos os dias, 46 mil litros de água e 400 quilos de gelo são usados para esfriar e banhar os cavalos após os treinos e provas. Além disso, os atletas equinos e humanos podem contar com tendas equipadas com ventiladores e aspersores de vapor de água ao final do cross-country e próximo às áreas de aquecimento do Salto e do Adestramento.

“A saúde e o bem estar dos nossos cavalos são a nossa prioridade durantes os Jogos”, diz o Dr. Thomas Wolff, brasileiro presidente da Comissão Veterinária dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. “Muitos veterinários vieram junto com os cavalos e ótimo ver como eles estão impressionados com nossas instalações.”

 

Thomas Wolff no Clube Hípico de Santo Amaro, em São Paulo; img: CHSA
Thomas Wolff no Clube Hípico de Santo Amaro, em São Paulo; img: CHSA

 

Wolff, que terá a seu lado a também brasileira Juliana de Freitas como Gerente dos Serviços Veterinários, é o veterinário da Confederação Brasileira de Hipismo há 15 anos e esteve com a equipe brasileira nas Olimpíadas de Seul e Pequim.

“Nossos cavalos merecem o melhor, e é o que estão tendo nesses primeiros Jogos da América do Sul. Sabemos tudo que acontece com cada cavalo em cada segundo do dia, graças ao nosso sistema de monitoramento. Estamos agora esperando para ver as medalhas e os recordes olímpicos”, finaliza Wolff.

 

Com as fontes Brasil Hipismo e FEI

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui